quinta-feira, 9 de junho de 2011

SINDGUARDAS EM VISITA À SENASP EM ABRIL/11

No último dia 01/04 a direção do SINDGUARDAS/RN realizou visitas ao Ministério da Justiça e departamento de Polícia Federal para tratar de assuntos pertinentes à nossa categoria. Na oportunidade fomos recebidos pelo Sr. Rochell Amaral da Silva, Gestor Federal do Projeto Bolsa -Formação que na ocasião, nos informou que no momento as adesões não estavam acorrendo por razões financeiras, porém, deixou claro que o mesmo recebe ordens diretamente do Ministro da Justiça e que o mesmo poderá a qualquer momento recomeçar o processo das adesões ao projeto.

E em relação às pistolas Taser, em reunião com o Sr. Agnaldo Augusto da Cruz , Chefe de Gabinete da SENASP, nos foi passado que já haviam sido protocoladas 50 delas para serem entregues em solenidade juntamente com o Comando da PM do RN, que se realizará provavelmente entre os dias 8 e 13/06. Na ocasião ressaltamos a necessidade de termos pessoas dos quadros da Guarda Municipal qualificadas para serem instrutoras no uso das pistolas.

O que é a Taser

A Taser é fabricada pela empresa Taser International, e possui (o modelo a ser utilizado no Brasil, a Taser M26) um mecanismo de disparo similar ao das armas de ar comprimido. Assim que se pressiona o gatilho, a arma aciona um cartucho de gás nitrogênio, que se expande e gera pressão para que eletrodos sejam lançados na direção desejada. Esses eletrodos estão ligados à arma por fios condutores isolados, e possuem ganchos que facilmente agarram nas roupas. Basta os eletrodos se prenderem para que a corrente elétrica seja transferida dos fios ao agressor.

Os impulsos elétricos transmitidos são da ordem de 50.000 volts, e afetam o sistema nervoso central do indivíduo, prontamente imobilizando-o, fazendo com que ele fique na posição fetal. Ao atingir a vítima, os eletrodos disparam uma descarga de 5 segundos. Após isso, caso o operador permaneça com o dedo no gatilho, uma descarga é liberada a cada 1,5 segundo.

O alcance máximo da arma, a depender do cartucho utilizado, é de aproximadamente 10,6 metros (comprimento do fio da M26), e após um disparo, os fios tem que ser recolhidos para que a arma seja novamente utilizada. Os 50.000 volts citados, são gerados por 8 pilhas AA de 1,2 volts, através de condensadores e transformadores que a arma possui. O fabricante informa que todas as armas possuem uma memória digital que armazena a data e a hora dos 585 últimos disparos, além de expelir confetes identificadores com o número serial do cartucho no momento do disparo.

Aguardem que nos próximos dias estaremos recebendo mais esse equipamento de trabalho para a categoria.

SINDGUARDAS/RN

NA LUTA NACIONAL PELA REGULAMENTAÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS!

Nenhum comentário: